Aprenda tudo sobre a área de Ciências Econômicas no Brasil!

Ciências Econômicas

Desconto nota do Enem

Você tem o desejo de analisar variáveis, identificar problemas e recomendar soluções para questões financeiras, econômicas e administrativas de uma empresa em seu dia a dia de trabalho? Então, provavelmente vai gostar de seguir carreira na área da Economia, uma profissão em alta e que oferece boas oportunidades de atuação.

Ao final da graduação, você ficará preparado para desenvolver estratégias financeiras para promover a expansão e o crescimento da empresa, apresentando um cenário competitivo ao mercado.

Neste post, vamos explicar o que é a área da Economia, como está o mercado de trabalho e quais são as principais especialidades de atuação. Confira!

O que é e como funciona a área de Ciências Econômicas?

As Ciências Econômicas são uma área que estuda os fatores econômicos, políticos e sociais que afetam as relações de troca de mercadorias entre as pessoas. Os economistas são capazes de identificar as razões por trás das oscilações de produções de bens, escassez de mercadorias, oferta de empregos e desvendar a legislação que pauta o comércio exterior.

Assim, o objetivo principal da Economia é analisar os problemas causados em contextos econômicos e sugerir soluções, seja para minimizar as consequências ou resolvê-los. Uma das tarefas das Ciências Econômicas como campo de estudos é entender e organizar a distribuição dos recursos produtivos.

Seus estudos ajudam a combater a escassez natural ao responder a alguns questionamentos básicos, a exemplo de:

  • quem são os responsáveis pela produção?
  • qual é o momento ideal para produzir?
  • qual quantidade deve ser produzida?
  • o que deve ser produzido?

Ao encarar essas perguntas, é possível entender a importância dessa área para a vida em sociedade. Além disso, é por meio de tais respostas que se organizam as forças produtivas em escala global e local, de maneira a garantir o abastecimento da população e o convívio saudável entre as pessoas.

É importante ressaltar que cada sistema atua em conformidade com as regras da lógica da distribuição de recursos, mas também existem outros fatores políticos e sociais.

Como está o mercado de trabalho de Economia no Brasil?

Os profissionais que se formam na faculdade de Ciências Econômicas encontrarão um mercado de trabalho competitivo e exigente, mas com grande empregabilidade. Hoje, já não é suficiente ter somente o diploma de curso superior — é importante ir além das competências técnicas.

As corporações estão em busca de economistas com habilidade comportamental e que tenham atitude. Também é fundamental trabalhar a comunicação, já que os profissionais do ramo devem saber se expressar oralmente e por meio de relatórios.

Por estudar, analisar e lidar com o tema em sua rotina, os profissionais são bem valorizados, com oportunidades de emprego estáveis durante todo o ano. Entretanto, é bom ressaltar que nos primeiros anos pode ser um pouco difícil encontrar uma vaga e, para isso, basta continuar se dedicando e estudando.

Os profissionais encontram oportunidades em diferentes locais, como ONGs, bolsas de valores, diversos tipos de empresas e na carreira acadêmica, como docente ou pesquisador. Se tem dúvidas sobre o que faz um economista, saiba que ele atua na análise de estatísticas, acontecimentos históricos e dados matemáticos para encontrar predisposições econômicas de regiões ou grupos.

É responsabilidade dos profissionais juntar as informações para discutir as competências de sistemas em atividades no mundo, além de fornecer sugestões de mudanças para multiplicar ou manter o patrimônio coletivo ou particular.

Os relatórios feitos ajudam a compreender o momento correto para investir ou recolher valores financeiros de uma aplicação. Por conta do amplo mercado de trabalho e das várias atividades exercidas, o salário do economista costuma ser bem atrativo.

A média salarial é de R$ 6.308,72*, e o teto chega a um valor de R$ 15.308,02* para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais. Entretanto, a remuneração pode mudar de acordo com a empresa em que o economista trabalha:

  • corretoras de títulos e valores mobiliários: R$ 9.156,17*;
  • atividades de administração de fundos por contrato ou comissão: R$ 7.478,98*;
  • atividades de consultoria em gestão empresarial: R$ 7.286,74*;
  • serviços combinados de escritório e apoio administrativo: R$ 6.834,16*;
  • distribuição de energia elétrica: R$ 6.518,36*;
  • atividades de associações de defesa de direitos sociais: R$ 6.337,32*.

A região em que o profissional atua também influencia em seu salário. Veja a remuneração de acordo com o estado:

  • Rio de Janeiro: R$ 7.891,69*;
  • São Paulo: R$ 6.549,74*;
  • Minas Gerais: R$ 5.811,48*;
  • Paraná: R$ 5.319,45*;
  • Santa Catarina: R$ 4.791,32*.

Quais as principais atribuições do economista?

Em seu dia a dia de trabalho, os profissionais costumam desenvolver várias atribuições importantes. Confira, abaixo, quais são elas!

Auditoria

É muito comum que as empresas façam auditorias em processos para assegurar que os serviços e produtos estão sendo realizados com qualidade, assim como a gestão está sendo feita de forma eficiente. Isso porque, além de um bom produto, a qualidade na gestão é fundamental para a saúde da corporação.

Os economistas podem atuar na auditoria de gestão ao verificar o fluxo de caixa do local, encontrando desequilíbrios e erros. Em um processo de auditoria, os profissionais analisam a saúde financeira da companhia. Em seguida, elaboram um relatório demonstrando onde é importante melhorar e quais ações devem ser feitas para ter sucesso do ponto de vista econômico.

Arbitragem

O economista pode atuar como um intermediário entre duas organizações e solucionar conflitos econômicos entre elas. Esse tipo de mediação pode impedir que pessoas jurídicas se comprometam em um processo judicial.

Orientação Financeira

Além disso, também pode montar o próprio escritório, podendo trabalhar como orientador financeiro para empresas e pessoas físicas que desejam organizar a vida financeira.

Se quer atuar nessa especialidade, saiba que é possível trabalhar com investimentos fiscais e financeiros e com análise de negócio monetário. Você contribuirá para elaborar despesas e receitas, projeção de resultados e orçamentos.

Também é responsabilidade do profissional atuar na orientação sobre análises de taxas de retorno das corporações e fontes de financiamento. Esse serviço é oferecido diretamente e via cooperativas, entidades e organizações.

Quais as áreas de atuação desse profissional?

Agora, chegou a hora de conhecer as principais áreas em que o economista pode atuar depois de formado. Veja!

Administração pública

Na carreira pública, encontram oportunidades nos setores de assessoria, orçamento, finanças e planejamento em governos e prefeituras. A sua atribuição é garantir uma gestão de qualidade e a utilização adequada de recursos públicos.

Tour pela prova do Enem

Além dessa função, você também pode fazer um concurso público para ocupar cargos como analista de planejamento, analista financeiro, auditor fiscal e analista administrativo.

Pesquisa

Para os economistas que querem seguir carreira no ramo acadêmico, a ciência é o campo mais indicado. Por meio dela, além de pesquisar, também é possível dar aulas em faculdades e publicar artigos científicos. No próprio setor público, há a demanda por pesquisadores em institutos de pesquisas.

Mercado financeiro

Quando se fala em setor privado, uma das principais áreas de atuação é o mercado financeiro. Os profissionais podem atuar em seguradoras, corretoras de valores e instituições bancárias.

Mas a atuação não se limita ao mercado financeiro. Também existem vagas em corporações de vários segmentos, em que você pode atuar cuidando do planejamento financeiro, da gestão e da contabilidade.

Comércio exterior

Os economistas têm uma visão ampla da globalização pela qual a economia mundial passa e, por essa razão, estão preparados atuar nesse campo. Aqui, os profissionais trabalham tanto para corporações privadas quanto para o governo, incluindo indústrias, exportadoras, bancos, etc.

Algumas funções desempenhadas são:

  • fornecer orientações à empresa estrangeira sobre o processo de privatização brasileiro;
  • analisar condições para instalar joint ventures no exterior;
  • descobrir oportunidades de aplicação que passa despercebida;
  • identificar áreas para investimentos e comércio;
  • traçar gráficos.

Economia Agroindustrial

O Agronegócio costuma contratar muitos profissionais para ocupar o mercado de trabalho. A Economia Agroindustrial está em expansão e aparece no contexto do agrobusiness, da gestão de recursos naturais e do planejamento regional, tanto no Mercosul quanto no Brasil.

Para isso, os profissionais que escolherem essa área de atuação devem conhecer sobre as peculiaridades do mercado agrícola, como política específica dos setores, sazonalidade dos preços e principais atores do mercado mundial não só do Brasil, mas das principais nações produtoras.

Dependendo do cargo ocupado, é essencial entender sobre a dinâmica dos mercados futuros. Como todo bom profissional, para atuar nesse campo, você deve ter um perfil analítico, dinâmico e que compreenda a conexão entre mercados, sabendo como aplicar as leis econômicas para o agronegócio.

Como ingressar nesse mercado?

Para ingressar no mercado de trabalho, é fundamental desenvolver algumas competências e investir no ensino superior para se dar bem na profissão. Que tal conhecer algumas dicas de como se destacar na carreira? Dá só uma olhada!

Faça uma graduação na área

O primeiro passo para atuar na área da Economia é fazer um curso superior no ramo. Na Unopar, a graduação em Ciências Econômicas tem duração de 4 anos e pode ser feita em duas modalidades de ensino: presencial e Economia EAD (semipresencial).

É importante ressaltar que as matérias não se alteram por conta do formato e apresentam a mesma quantidade de carga horária de um curso tradicional. Durante esse período, você estudará vários conteúdos teóricos das áreas da Sociologia, Estatística, Administração e Matemática, como raciocínio lógico, análise de custos, contabilidade, modelos de gestão etc.

O objetivo principal da faculdade de Economia é formar pessoas preparadas para entender como a sociedade distribui, produz e consome serviços e bens materiais. É necessário analisar o contexto social e econômico, demonstrando a viabilidade financeira para projetos de diferentes empresas.

Além de um ensino de excelência, na Unopar você terá acesso a diferenciais exclusivos durante a sua formação. Eles são:

  • infraestrutura completa, com laboratórios de ponta para a realização de aulas práticas;
  • formas de ingresso facilitadas;
  • descontos e bolsas de estudos que diminuem o valor das mensalidades;
  • acesso ao Canal Conecta, site que oferece várias oportunidades de emprego em diferentes regiões do país.

Conheça o perfil do profissional

Outro passo importante para quem deseja ingressar na área é entender quais são as principais características da sua personalidade e como elas se relacionam com a sua atuação. Veja se você tem o perfil ideal!

Aptidão pela Matemática

Quando se fala em Economia, não tem como fugir da Matemática. Saber como trabalhar com os números é uma competência fundamental dos economistas. Desde interpretar informações como tabelas e gráficos até saber lidar com um grande conjunto de dados numéricos, é importante se sentir à vontade para atuar com princípios matemáticos e valores.

Dinamicidade

Outra habilidade essencial é a dinamicidade. A Economia é algo que muda a todo o momento, assim como o mercado a ela ligado. Assim, ser capaz de se adaptar a essas mudanças é um dos segredos para ter sucesso na área.

Ser dinâmico também é necessário para enriquecer esse aprendizado. É importante se atualizar e estudar com frequência, de acordo com as novas demandas que surgirem pelo caminho. Isso sem contar que é preciso ter a habilidade de sugerir a implementação de boas ideias, diferenciando seu trabalho.

Conhecimento em Ciências Sociais

Além de ter conhecimentos em Matemática, os profissionais do ramo também devem entender de outros assuntos de Ciências Sociais, como Sociologia, História e Psicologia.

Raciocínio lógico

O raciocínio lógico está presente em várias situações da nossa rotina. As pessoas que apresentam essa característica conseguem fazer abstrações, generalizações e comparações, chegando a uma conclusão ou resultado.

Para a sua atuação como economista, essa habilidade é indispensável, pois você precisará dar respostas com grande confiabilidade em diferentes situações.

Faça networking

Outra dica para se destacar na área das Ciências Econômicas é fazer networking. Manter uma boa relação com outros colegas de carreira é uma atitude que garante boas indicações para as melhores oportunidades disponíveis no mercado.

Agora é com você!

Agora que já sabe o que é e como funciona a área da Economia, viu só como o mercado de trabalho do setor está bastante aquecido? Para ser um destaque na profissão e conquistar as melhores vagas de emprego, lembre-se de estudar em uma boa faculdade para ter acesso a um ensino de excelência!

Gostou de conhecer a área da Economia e quer fazer essa graduação na Unopar? Então, inscreva-se em nosso vestibular online!

*Sujeito a alterações 

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Formas de ingresso na faculdade

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Oops! Invalid captcha, please check if the captcha is correct.